Inauguração da Ciclovia da Av. Paulista é marco de uma nova São Paulo

Inauguração da Ciclovia da Av. Paulista

Inauguração da Ciclovia da Av. Paulista

Foi inaugurada neste domingo a Ciclovia da Av. Paulista, com a presença de milhares de paulistanos. Ela é uma antiga reivindicação dos cicloativistas. Em 2012, ainda na administração Kassab, foi aberta a ciclofaixa que funcionava apenas aos Domingos, mas serviu para muitas pessoas voltarem a pedalar. Após assumir a prefeitura, Haddad iniciou um ambicioso plano de implementação de ciclovias por toda a cidade.

O tráfego de veículos foi desviado e a Avenida se transformou em um espaço público de lazer.   Em algumas ruas transversais foram instalados carrinhos com variados tipos de comidas e bebidas. A movimentação foi intensa. A festa que tomou conta da Paulista ao longo de todo o dia merece reflexão.

A primeira questão a ser observada foi o público expressivo que compareceu ao evento. A avenida permaneceu lotada ao longo de todo dia. Outro aspecto interessante é que durante o evento já se recolhiam assinaturas favoráveis à transformação da Paulista em área de lazer aos Domingos. Isto demonstra que muitos paulistanos desejam outro padrão de cidade diante dos problemas do modelo urbano atual. Há um movimento crescente que busca ocupar e qualificar o espaço público ao exigir mais parques, mais transporte público, mais ciclovias, mais calçadas, mais árvores, mais rios, mais cultura. Estas demandas exigem uma completa revisão do modelo urbano de São Paulo. O cicloativismo é parte importante deste movimento.

Contudo, é bom lembrar que em São Paulo existem movimentos politicamente organizados, e contrários ao metrô, ao ônibus, à bicicleta, à calçada, aos rios, ao espaço público. Esta mentalidade obtusa destruiu parques, rios, florestas e boa parte do patrimônio cultural, até chegar ao estado atual de falência urbana. O que ocorreu na Paulista hoje deve ser expandido por toda a Metrópole, cruzando os rios, e os limites políticos da região. É preciso rever o conceito de cidade pragmática, que busca resolver problemas complexos através de soluções simplórias atentas apenas a uns poucos aspectos da urbanidade.

Creio que é a partir deste de contexto que podemos entender a inauguração da ciclovia como um marco da busca por uma nova cidade. A tarefa de reconstruir uma Metrópole como São Paulo é árdua e longa. Exige momentos simbólicos que façam com que cada vez mais pessoas compreendam as dificuldades do processo, ao mesmo tempo em que experimentam o gosto do futuro.

PS: Agradeço ao Fred e a Alexandra pelas fotos do post.

PS II: Como vizinho da Paulista, me habituei nos últimos anos aos helicópteros da imprensa que acompanharam as manifestações anti-copa, anti-Dilma e a favor da ditadura. Hoje, para minha surpresa, nada, nada e ainda nada. Segundo a PM haviam 2.000 pessoas no evento às 10h. Alguém me explica?

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Galeria | Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s