Dois bancos de papelão reciclado

Banquinho de Papelão - Marcos O. Costa

O papelão estava nas lixeiras da vizinhança. O desenho estava na cabeça. O estilete e a cola branca estavam na estante do escritório. Assim, após alguns meses cortando e colando placas de papelão, construímos eu e meus filhos, dois bancos para nossa casa. O menor tem as dimensões daqueles banquinhos caipiras, muito comuns no interior do Brasil. Me lembro do meu tio Toninho, construindo dezenas deles lá em Araraquara. O fato de ser pequenino transformou-o em companheiro das crianças em suas brincadeiras.

Banco de Papelão - Marcos O. Costa

O segundo banco é alto e projetado para o balcão da cozinha. Ele é um experimento para testar os limites estruturais e formais do papelão ondulado. Sua resistência e conforto foram aprovados nos  testes realizados.

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Espaço Sustentável e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Dois bancos de papelão reciclado

  1. Décio Camões Leal disse:

    OI marcão. Esses bancos lembram muito o Jofrongas. Quem sai aos seus não degenera a raça. Deciongas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s