Os Novos Edifícios do Arquivo do Estado

Borelli & Merigo

Pini Web

Começam as obras de ampliação do Arquivo Público de São Paulo

Com projeto arquitetônico do escritório Borelli & Merigo, o empreendimento terá 7 mil m² de área reformada e um novo edifício de 23 mil m², com oito andares exclusivos para a documentação sobre a história do Estado

Ana Paula Rocha

As obras de reforma e ampliação do Arquivo Público do Estado de São Paulo já foram iniciadas. Com projeto arquitetônico do escritório Borelli & Merigo Arquitetura e Urbanismo, o empreendimento terá 7 mil m² de área reformada e um novo edifício de 23 mil m², com capacidade para abrigar 90 mil metros lineares de documentação sobre a história de São Paulo. O investimento total é de R$ 66,9 milhões.

“As áreas que podemos chamar de laboratórios de conservação e restauração dos arquivos ficarão nos dois edifícios, um de 3 andares e outro de 4 pavimentos, que serão reformados”, conta o arquiteto Hercules Merigo, um dos responsáveis pelo projeto. “Já o novo edifício terá o subsolo com estacionamento, térreo para a área de atendimento ao público, oito andares de arquivo e os dois andares últimos para a área administrativa”, completa. O prédio ainda vai abrigar um auditório, um espaço expositivo, uma livraria e um café.

Segundo Merigo, o projeto de arquitetura levou em consideração três aspectos: a segurança, já que foi preciso criar nos andares de arquivo áreas de circulação e manutenção independentes dos ambientes de depósitos; a climatização, o edifício foi revestido com painéis térmicos para não possibilitar uma variação muito grande de temperatura e umidade; e a forma de armazenamento dos documentos. “Todos os arquivos serão armazenados em prateleiras, que possuem um ponto médio, trazendo uma sobrecarga na laje. Por isso, projetamos laje em vigas protendidas para não aumentar muito a seção das vigas”, explica o arquiteto.

Outro diferencial é que os oito andares de depósitos não terão janelas. “Só as áreas públicas terão abertura para o exterior, por meio de revestimento em vidro, que também melhorará a iluminação interior do edifício”, lembra Merigo.

Hoje, o Arquivo Público tem capacidade restrita a 25 atendimentos simultâneos. Com o novo prédio, previsto para ser inaugurado em dezembro de 2010, a capacidade de atendimento no salão de consultas será quadruplicada. “O projeto foi todo elaborado para o público poder consultar e pesquisar os arquivos com conforto e segurança adequados”, finaliza Hercules Merigo. O novo prédio estará localizado no mesmo espaço do atual Arquivo Público.

Anúncios

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s