Prefeitura do Rio inicia revitalização da Zona Portuária

O Estado de São Paulo

TIAGO ROGERO – Agência Estado

A prefeitura do Rio de Janeiro assinou nesta quinta-feira um termo de compromisso para a construção de dois mil apartamentos que vão receber as vilas de árbitros e mídia não credenciada durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Os imóveis serão os primeiros a ser erguidos na “nova” Zona Portuária – agora chamada de “Porto Maravilha” -, área degradada do Centro do Rio que está sendo revitalizada, a exemplo de Stratford, em Londres, onde foi construído o Parque Olímpico dos Jogos deste ano.

“Sob o ponto de vista do interesse da cidade, este é o momento mais importante da Olimpíada”, disse o prefeito Eduardo Paes. “Quando ganhamos a candidatura para sediar os Jogos, tenho certeza de que não foi porque o estádio de natação era mais bonito que o de Chicago ou Madrid”, afirmou. “O que sensibilizou a todos do Comitê Olímpico Internacional (COI), foram as transformações que aconteceriam na cidade”.

O termo de compromisso foi firmado com a Caixa Econômica Federal, que detém todos os Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPAC) do Porto Maravilha e o consórcio de empresas Solace, que vai construir os apartamentos. Após 2016, as unidades (distribuídas em 16 prédios, em terreno ao lado da rodoviária do Rio de Janeiro) vão ser vendidas prioritariamente a servidores municipais, por meio de financiamento da prefeitura.

O acordo também prevê a construção de dois hotéis, cada um com 500 quartos, e um centro de convenções. O consórcio pode construir outras unidades residenciais, mas só tem direito a comercializá-las depois que todas as duas mil iniciais forem vendidas. “Se estamos fazendo uma transformação no Rio, é esta”, disse Eduardo Paes.

Antes de viajar para Brasília, onde foi recebida pela presidente Dilma Rousseff, a presidente da comissão de coordenação do COI para os Jogos de 2016, a marroquina Nawal El Moutawakel, afirmou ter recebido um “presente maravilhoso no dia internacional das mulheres”. “Tenho certeza de que haverá um forte impacto, não só na Zona Portuária, mas em toda a região do Rio”, disse.

“Em 24 horas, presenciei dois eventos históricos”, afirmou. Na última quarta, a presidente participou do anúncio da empresa vencedora do concurso para construção do campo de golfe para 2016. O esporte voltará aos Jogos após 112 anos.

Terminou nesta quinta a visita de representantes do COI ao Rio de Janeiro para acompanhar o andamento das obras. “Tenho dito que o Rio será a cidade de maior transformação da história dos Jogos Olímpicos, de todos os tempos”, disse o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman

 

Anúncios

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Urbanismo e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s