‘Churrascão’ protesta contra ação da polícia na cracolândia

Folha de São Paulo

JULIANNA GRANJEIA

Ao menos 200 pessoas participam do “churrascão da gente diferenciada” na cracolândia, região central de São Paulo, na tarde deste sábado. A Polícia Militar acompanha o evento, mas não calculou a quantidade de pessoas. O número é uma estimativa da reportagem.

A manifestação foi organizada por diversas ONGs e grupos, entre eles o coletivo Dar (Desentorpecendo a Razão), e acontece na esquina da rua Helvétia com a alameda Dino Bueno desde as 16h.

O evento é um protesto contra a operação iniciada pela PM na região no dia 3, além do “o preconceito e o racismo dos políticos e das elites paulistanas”.

A rua Helvétia e a alameda Dino Bueno foram bloqueada pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Com carro de som, bateria, churrasqueira e isopor de bebidas, os manifestantes pedem que a ação policial seja substituída por políticas públicas para os dependentes de crack que moram na região.

Há diversas faixas e cartazes com dizeres contra o preconceito, abuso de autoridade e reivindicando unidades de atendimento especializado para o dependentes.

Eduardo Anizelli/Folhapress
"Churrascão da gente diferenciada", realizado na cracolândia, região central de São Paulo, neste sábado
“Churrascão da gente diferenciada”, realizado na cracolândia, região central de São Paulo, neste sábado

Alguns moradores de rua entraram na festa, aproveitando os comes e bebes e dançando com os manifestantes, em sua maioria jovens.

Alguns viciados que estavam no local no início do “churrascão”, porém, mudaram para outra esquina. Irritados com fotógrafos e jornalistas, eles pedem para não serem fotografados e dizem para quem se aproxima: “A festa é do outro lado”.

Policiais tentam dispersar o grupo, mas minutos depois ele volta a se reunir.

Um grupo da Transparência Hacker levou seu ônibus para o local e soltou balões de gás hélio colorido no começo do evento.

Além de patrulhar as ruas próximas, policiais estão tirando foto e filmando o evento, convocado pelas redes sociais.

Na manhã de hoje, mais de 4.000 pessoas já haviam selecionado a opção “confirmar presença” no evento criado no Facebook.

A expressão “gente diferenciada” foi usada por uma moradora em entrevista à Folha em 2010, para descrever os “mendigos e drogados” que a construção de uma estação de metrô atrairia para a região de Higienópolis (bairro nobre na zona oeste de São Paulo). Quando o projeto foi aprovado, houve um “churrascão de gente diferenciada” no bairro.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1034496-churrascao-protesta-contra-acao-da-policia-na-cracolandia.shtml

Anúncios

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Contemporaneidade e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s