O Chafariz de São José de Botas, em Tiradentes

Construído em 1749 por ordem da Câmara Municipal e é alimentado por um aqueduto de cerca de 1 quilômetro de extensão, que busca água no Bosque da Mãe D’água aos pés da Serra de São José. Seguindo a tradição da maioria dos chafarizes mineiros, o de São José é parietal, ou seja possui uma parade como elemento compositivo básico. Em Tiradentes esta parede divide as três áreas do chafariz. Na frente, cercada por uma mureta baixa de pedra que sustenta um conjunto de bancos, estão as bicas ricamente ornamentadas, destinadas aos homens livres. Sobre elas, ao centro da parede se encontra o altar de São José de Botas , padroeiro dos bandeirantes. A decoração é marcada por volutas e pelos cunhais em pedra. Atrás da parede principal ficavam as áreas destinadas aos animais e aos escravos.

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Htau 4 e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s