Assinado o contrato da Linha 17- Ouro do Metrô

Fonte da imagem: O Estado de São Paulo

O governador Geraldo Alckmin participou do evento da assinatura do contrato para implantação da Linha 17-Ouro, que será operada por meio de monotrilho e fará a ligação do aeroporto de Congonhas com a rede metroferroviária. O contrato foi firmado entre a Companhia do Metrô e o Consórcio Monotrilho Integração, no último sábado (30/07). Também participaram da solenidade o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e o presidente do Metrô, Sérgio Avelleda.

O primeiro trecho a ser entregue à população, com 7,7 quilômetros de extensão, será entre o aeroporto de Congonhas e a Estação Morumbi, da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Osasco-Grajaú), atendendo a concentração da rede hoteleira na região. O trecho terá oito estações: Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi.

Na sequência, a linha será conectada à Linha 5-Lilás na Estação Água Espraiada, até meados de 2014. O restante da linha – da Estação Morumbi (Linha 9-Esmeralda) até a Estação São Paulo-Morumbi (Linha 4-Amarela), passando por Paraisópolis, e do trecho Jabaquara a Brooklin Paulista – tem previsão de entrega a partir de 2015.

“A Linha 17-Ouro será uma linha de grande importância em termos de sinergia, integrando com as demais e facilitando a vida da população”, afirmou o governador.

Traçado e operação

A previsão é que a Linha 17-Ouro tenha aproximadamente 18 quilômetros de extensão e 18 estações: Jabaquara, Hospital Sabóia, Cidade Leonor, Vila Babilônia, Vila Paulista, Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan, Morumbi, Panamby, Paraisópolis, Américo Mourano, Estádio do Morumbi e São Paulo-Morumbi.

Construída em via elevada, a linha passará pelas avenidas Água Espraiada, Washington Luiz, Marginal Pinheiros, Perimetral Sul (em implantação pela Prefeitura) e Jorge João Saad.

Ao optar pelo monotrilho na implantação da Linha 17-Ouro, em vez do sistema de metrô convencional, o Metrô considerou principalmente a previsão de demanda. Além disso, o monotrilho utiliza via elevada (sem necessidade de escavação e construção de túnel), com estruturas de concreto pré-moldado instaladas, em grande parte, em canteiros centrais de avenidas, eliminando sensivelmente o número de desapropriações que ocorreriam no caso de metrô pesado e também com pouca interferência em termos de impacto visual/urbanístico.

Vale destacar que o monotrilho, assim como o metrô pesado, funciona por meio de energia elétrica, o que contribui para reduzir a poluição atmosférica (não emite gases). O monotrilho também pode oferecer conforto e eficiência similares ao metrô convencional.

Na construção da Linha 17-Ouro, o modelo de monotrilho será sobre pneus (baixo nível de ruído) e funcionará na mesma velocidade do metrô subterrâneo. As composições terão ar-condicionado e toda a tecnologia de última geração incorporada pelos novos trens que o Metrô de São Paulo está adquirindo, além de operação com índice de qualidade das demais linhas de metrô.

O trem ficará a uma altura entre 12 e 15 metros do chão, dependendo do trecho, correndo sobre vigas de concreto. A frota será composta por 24 trens.

1º Trecho: Jardim Aeroporto – Estação Morumbi (Linha 9-Esmeralda/CPTM)

O trecho entre as estações Jardim Aeroporto-Estação Morumbi (Linha 9-Esmeralda/CPTM), que corresponde ao trecho 1 do projeto, terá 7,7 quilômetros de extensão e oito estações. A previsão de demanda diária é de 43,1 mil passageiros.

2º Trecho: Panamby – Estação São Paulo – Morumbi (Linha 4-Amarela)

A próxima extensão da Linha 17 terá 6,4 km e cinco estações (Panamby, Paraisópolis, Américo Mourano, Estádio do Morumbi e São Paulo-Morumbi), com previsão de demanda de 166,6 mil usuários/dia.

3º Trecho: Jabaquara-Vila Paulista

O terceiro trecho da Linha 17 terá 3,5 km e cinco estações: Jabaquara, Hospital Sabóia, Cidade Leonor, Vila Babilônia e Vila Paulista. Ele fará ligação com a Linha 1-Azul do Metrô, na estação Jabaquara.

Linha completa: Jabaquara-Aeroporto-São Paulo/Morumbi

A Linha 17-Ouro completa terá cerca de 18 quilômetros de extensão e 18 estações. A demanda prevista é de 252 mil pessoas por dia e a operação a partir de 2015. O investimento para a Linha 17-Ouro será R$ 3,1 bilhões, com recursos provenientes dos governos do Estado, do Município e empréstimo do Governo Federal (Caixa Econômica Federal e BNDES).

Fonte: Metrô

Sobre Marcos O. Costa

Arquiteto Urbanista formado pela FAU Mackenzie com mestrado em estruturas ambientais urbanas pela FAUUSP. Associado à Borelli & Merigo, onde desenvolve projetos nas áreas de edificações e urbanismo. É professor da FAAP e da Escola São Paulo. A publicidade exposta neste Blog é de responsabilidade da Wordpress
Esse post foi publicado em Formação da Cidade Contemporânea e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s